Ibaneis Rocha comemora contrato de aquisição da vacina Sputnik V

Em reunião de videoconferência Ibaneis Rocha comemorou o contrato com a União Química para a compra de 10 milhões de vacina russa Sputnik V

Na tarde dessa quarta-feira (17), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e governadores se reunirão por meio de vídeo conferência para apresentar o plano de vacinação da pasta, que prevê 454 milhões de doses de vacinas disponíveis até dezembro deste ano. A proposta é vacinar todos os brasileiros contra a Covid-19 ainda em 2021. Na ocasião, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) comemorou o contrato com a União Química para a compra de 10 milhões de vacina russa Sputnik V.

Ibaneis ressaltou: “É importante que a população brasileira tenha essa alternativa”, disse o governador. “É mais um passo para que a vida de todos possa voltar ao normal”. Completou.

Neste primeiro momento as vacinas serão importadas da Rússia, a Sputnik V chegará em três lotes: 400 mil doses em março; 2 milhões em abril; e 7 milhões em maio. O ministro Pazuello informou que, assim que o imunizante estiver sendo produzido na fábrica de Santa Maria (DF), serão feitas novas aquisições.

Outras aquisições também serão feitas para garantir a imunização de toda a população brasileira. “O cronograma do primeiro semestre apresentado pelo ministro também leva em conta as negociações com os laboratórios União Química/Gamaleya e Precisa/Bharat Biotech, que garantirão ao Brasil a chegada da vacina russa Sputnik V e da indiana Covaxin, respectivamente. A previsão é que o contrato com os dois laboratórios seja assinado ainda nesta semana”, informa o Ministério da Saúde.

A vacina Sputnik V, desenvolvida pelo instituto russo Gamaleya, e a indiana Covaxin ainda não foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a assinatura dos contratos ainda está em fase de negociação.

As demais vacinas serão do Instituto Butatan, da Fiocruz, Moderna e Covaxin. O governo federal também negocia a compra de vacinas do laboratório Pfizer, que só poderá fornecer a partir de julho; além do Janssen, a partir de outubro.

Cronograma de entrega

Consórcio Covax Facility

Entregas de 42,5 milhões de doses:

Março: 2,65 milhões de doses da AstraZeneca

Até Junho: 7,95 milhões de doses da AstraZeneca

O consórcio, coordenado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), funciona como um centro de distribuição internacional de vacinas. O Brasil receberá, ainda, aproximadamente mais 32 milhões de vacinas contra a covid-19 produzidas por laboratórios de sua escolha até o final do ano, conforme cronogramas estabelecidos exclusivamente por esse consórcio.

Fundação Butantan – Corodonavac/Sinovac

Entregas de 100 milhões de doses: Janeiro: 8,7 milhões – entregues; Fevereiro: 9,3 milhões; Março: 18,1 milhões; Abril: 15,93 milhões; Maio: 6,03 milhões; Junho: 6,03 milhões; Julho: 13,55 milhões; Agosto: 13,55 milhões; Setembro: 8,8 milhões; Fundação Oswaldo Cruz – Oxford/Astrazeneca; Entregas de 222,4 milhões de doses; Janeiro: 2 milhões – entregues; Fevereiro: 4 milhões; Março: 20,7 milhões; Abril: 27,3 milhões; Maio: 28,6 milhões; Junho: 28,6 milhões; Julho: 1,2 milhões

A partir da incorporação da tecnologia da produção do IFA (Insumo Farmacêutico Ativo), a Fiocruz deverá produzir e entregar mais 110 milhões de doses no segundo semestre de 2021.

União Química – Sputnik V/Instituto Gamaleya

Entrega de 10 milhões de doses (importadas da Rússia) – Previsão de assinatura de contrato esta semana.

Março: 800 mil entregues 15 dias após a assinatura do contrato

Abril: 2 milhões entregues 45 dias após a assinatura do contrato

Maio: 7,6 milhões entregues 60 dias após a assinatura do contrato

Print Friendly, PDF & Email