Inaugurado em outubro de 2020, Centro Especializado em Saúde da Mulher (Cesmu) já realizou 1.206 consultas

A unidade do Cesmu foi feita pensando nas necessidades das mulheres que são a maioria da população do DF

O primeiro Centro Especializado de Saúde da Mulher (Cesmu) do DF, que foi entregue à população pelo governador Ibaneis Rocha, o secretário de Saúde Osnei Okumoto e a secretária da Mulher Erika Filipeli, no dia 26 de outubro de 2020, já realizou um total de 1.206 consultas nas especialidades médicas ofertadas, desde sua inauguração. A instalação da unidade foi idealizada a partir de discussões e reflexões entre a Secretaria da Mulher e a Secretaria de Saúde.

Na área ginecologia e obstetrícia foram realizado um total de 470 consultas. Outros atendimento na unidade foram em acupuntura com 199, homeopatia com 158 e na dermatologia foram 30 acolhimentos. Nas especialidades não médicas, foram 111 consultas em nutrição e 238 consultas em enfermagem.

A Coordenadora de Atenção Secundária e Integração de Serviços da Secretaria de Saúde, Lauanda Amorim, afirma que o Cesmu foi feito pensando apenas nas mulheres e em suas necessidades, que em outras redes de atendimento não podem ser supridas, “no Cesmu a mulher é acolhida por uma equipe interdisciplinar, com um olhar para as diferentes necessidades, contudo não deixamos que ela perca o vínculo com a unidade de saúde de referência do seu domicílio”. A unidade especializada em saúde da mulher funciona na antiga policlínica localizada na 514/515 Sul.

“Considerando que as mulheres são a maioria da população do DF e as principais usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS), nos propomos com o Cesmu ampliar, qualificar e humanizar a atenção à saúde da mulher, de forma integral, refletindo o compromisso da SES DF com as ações de saúde da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher”. Destacou, Lauanda Amorim.

As especialidades ofertadas pelo Cesmu são:

– Acolhimento da gestante de alto risco referenciada;
– Atendimento por equipe multiprofissional com elaboração de Projeto Terapêutico Singular, Plano de Parto (em casos de gestantes);
– Acesso aos medicamentos necessários para saúde da mulher;
– Encaminhamentos responsáveis;
– Acesso a pré-natal de alto risco;
– Acompanhamento puerperal especializado;
– Ginecologia especializada;
– Oncoginecologia;
– Mastologia especializada;
– Exames diagnósticos de imagem, caso adquira colposcópio e ultrassom;
– Práticas integrativas de saúde (especificamente homeopatia e acupuntura);
– Atendimento psicológico;
– Atendimento aberto às vítimas de violência por assistente social e psicólogo;
– Dermatologia especializada;
– Endocrinologia especializada;
– Nutrição especializada.

Print Friendly, PDF & Email