Instituto Butantan anuncia primeira vacina brasileira contra a covid-19, a ButanVac

A ButanVac é produzida inteiramente por cientistas do instituto, e os teste pré-clínicos da vacina já foram concluídos 

Nesta manhã de sexta-feira (26), o governo de São Paulo e o Instituto Butantan anunciaram o desenvolvimento de uma vacina contra a covid-19, a ButanVac, produzida inteiramente por cientistas do instituto. “A vacina do Brasil é fruto do trabalho da luta e da perseverança”, disse o governador João Doria.

O imunizante foi desenvolvido pelo instituto, que lidera um consórcio internacional do qual ele é o principal produtor – 85% da capacidade total de fornecimento da vacina, se tudo ocorrer como previsto, sairá do órgão do governo paulista. No consórcio, o Vietnam e a Tailândia também vão produzir a vacina e realizar testes clínicos. 

Leia também:
Covid-19: DF tem mais de 50% da população acima de 18 anos vacinada com a primeira dose

A ButanVac já passou pelos testes pré-clínicos, nos quais são avaliados em animais efeitos positivos e toxicidade. Agora será pedida à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a autorização para testes em humanos. O pedido deve ser realizado hoje para o início da fase um.

“Os resultados dos testes pré-clínicos se mostraram extremamente promissores, o que nos permite evoluir para os testes em voluntários já agora, no próximo mês de abril, desde que a Anvisa autorize”, disse João Doria. E completou: “Essa é uma dose de esperança para o Brasil“.

Segundo Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, a vacina 100% brasileira será produzida integralmente contra a covid-19. Para que os testes possam começar em abril, o presidente do instituto afirmou que irá dialogar com a Anvisa e espera que a agência veja a necessidade de rapidez para a aprovação dos testes clínicos em humanos.

Print Friendly, PDF & Email