Interferência de Bolsonaro causa queda de 20% nas ações da Petrobras e mais de 5% na Bovespa

Interferência de Bolsonaro causa queda de 20% nas ações da Petrobras e mais de 5% na Bovespa

Com a troca no comando da Petrobras, ações da empresa sofrem grande queda. Investidores temem que as decisões da estatal sejam políticas

Nesta segunda-feira (22), a Bolsa de Valores brasileira sofreu uma forte queda devido ao anúncio de mudança no comando da Petrobras por Jair Bolsonaro (sem partido). Às 12h51, o Ibovespa caía 5,27%, a 112.194 pontos, pressionado pelo tombo nas ações da Petrobras, que têm peso de 10,27% no índice.

A Interferência do presidente na Petrobras acendeu um sinal vermelho no mercado financeiro. Ao menos três grandes gestores de investimento, BTG, XP e Eurásia, marcaram teleconferência com os clientes nas primeiras horas do dia para discutir sobre a Petrobras.

“As declarações recentes do presidente acendem um enorme sinal amarelo – senão vermelho ao cenário político local”, afirmou o estrategista Dan Kawa, da TAG Investimentos, em comunicado a clientes.

Para o BTG Pactual, o controle de preços dos combustíveis em meio ao aumento do petróleo é a razão óbvia para se preocupar, mas pode nem ser a principal”. “Com o ano eleitoral se aproximando, nossa principal preocupação fica com o que o novo CEO e sua nova diretoria implicam para a alocação de capital e, mais importante, o fluxo de dividendos; e a venda de ativos não essenciais, principalmente a venda de refinarias e seus preços, com compradores agora podendo retirar propostas ou oferecer um tíquete muito menor”, diz o relatório assinado pelos analistas Thiago Duarte, Pedro Soares e Daniel Guardiola. 

O dólar subiu cerca de 2% e ultrapassou a casa dos R$ 5,50. A turbulência faz crescer a aposta na alta dos juros: aumentaram as projeções de aumentos de 0,5 ponto porcentual da Selic em março e maio.

Leia também:  Bolsonaro afirma que grandes estatais precisam ter “visão social”

Segundo levantamento da Economatica, com o tombo nas cotações, a Petrobras perdeu em poucas horas nesta segunda-feira mais de R$ 72 bi em valor de mercado.

A Eletrobras e o Banco do Brasil também estavam sendo negociados em forte queda: as ações da Eletrobras caíam mais de 4%, enquanto as ações do banco desabavam 11,62%.

Sexta-feira (19), o Ibovespa fechou em queda de 0,64%, a 118.420 pontos, acumulando baixa de 0,84% na semana.