Juiz Federal João Bosco é condecorado com medalha pela International Police Association

Ojuiz Federal joão Bosco Costa Soares da Silva, da 2ª Vara Federal Cível da Seção Judiciária do Amapá, que determinou o afastamento imediato de toda a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do Operador Nacional do Sistema (ONS), por causa do apagão no estado, foi homenageado pela Associação Internacional de Polícia (IPA – sigla em inglês referente International Police Association) em evento realizado na última quinta-feira (19), em Brasília.

O evento contou com a presença de diversas personalidades e autoridades dos poderes Executivo, Legislativo e do Judiciário.

Presidida no Brasil, pelo delegado federal Joel Zarpellon Mazo, a entidade internacional de policiais, presente em 80 países e com cerca de 500 mil filiados, também homenageou o desembargador do TRF1, Marcos Augusto de Souza, oriundo da Seção Judiciária do Amazonas.

Os homenageados foram agraciados com a “Medalha Marechal Deodoro da Fonseca”, por se destacarem em suas áreas de atuação, na solenidade alusiva à comemoração do aniversário da Proclamação da República no Brasil.

De acordo com o presidente da IPA, Joel Zarpellon Mazo, a condecoração conferida aos magistrados é o reconhecimento por seus inestimáveis serviços prestados ao povo e aos respectivos estados do Norte do País.

O juiz federal da Seção Judiciária do Amapá, Dr. João Bosco Costa, se destacou pela sua eficiência (operosidade) no exercício do cargo em decorrência da sua firme decisão que determinou o afastamento de diretores da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico).

A medida foi para que os diretores não interferissem nas investigações que buscam os responsáveis pelo recente apagão elétrico sofrido pelo Amapá.

“Essa sucessão de erros, condenáveis negligências, mostram o lado triste de uma face oculta do Estado Brasileiro que, ao não se planejar e ao não se organizar adequadamente para o futuro, figurando demasiadamente conivente com a corrupção (promiscuidade entre interesses econômicos e políticos), está nos conduzindo ao ‘Neocolonialismo’ e não ao papel de uma grande Nação que poderíamos vir a ser”, diz trecho da decisão do magistrado João Bosco.

Na visão da International Police Association, a decisão de Bosco contribui para manter a credibilidade da sociedade brasileira com o Poder Judiciário.

A solenidade do IPA, realizada na capital federal, seguiu todo o protocolo de segurança para evitar a propagação da Covid 19.

Com informações do Radar DF

Print Friendly, PDF & Email