Medidas restritivas são importantes para conter a disseminação da Covid-19

De acordo com especialistas, é necessário que as pessoas cumpram o isolamento social e as medidas restritivas, e o governo precisa, principalmente, acelerar a vacinação da população

A pandemia provocada pela covid-19 no Brasil começou em março de 2020, e até hoje a crise sanitária não dá sinais de redução e os indicadores de contaminações, hospitalização e mortes pela doença seguem aumentando no Distrito Federal. O governo continua tomando várias medidas restritivas para conseguir frear a disseminação do vírus, mas a média móvel segue aumentando, e cada dia que passa é preciso abrir novos leitos.

A taxa de ocupação dos leitos continua alta, no domingo (21), 311 pacientes com suspeita ou confirmação da doença aguardavam por uma vaga em unidade de terapia intensiva (UTI) na rede pública. A taxa de ocupação permanece acima de 96%. De acordo com especialistas é necessário que as pessoas cumpram o isolamento social, medidas restritivas (uso de álcool em gel nas mãos, máscaras de proteção e distanciamento), e o governo precisa acelerar a vacinação da população.

Andréa Maranhão, professora de imunologia no Instituto de Biologia da Universidade de Brasília (UnB), ressaltou que a demora na vacinação possibilita a mutação do vírus. “Quanto maior for a circulação do vírus e quanto mais demorarmos a vacinar as pessoas, mais chance daremos para o surgimento de novos vírus mutados e resistentes às nossas defesas. Portanto, por pior que seja o cenário econômico, não há alternativa: temos que diminuir a circulação do vírus usando as medidas sanitárias já amplamente divulgadas”.

Até o momento, o Governo do Distrito Federal (GDF) segue dando prioridade à idosos, e avançando na campanha à medida que novas doses chegam ao DF.

Leia também:
Ibaneis acaba com o toque de recolher e restrição de horário para comércio

Novas doses

No sábado (20) o DF recebeu 48,2 mil vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde. Após a chegadas das doses o comitê local de vacinação decidiu ampliar a campanha para idosos com 69, 70 e 71 anos. A nova fase começa nesta segunda-feira (22) a partir das 13h00.

A estimativa é imunizar 42,9 mil pessoas nesta nova etapa. Não será necessário fazer agendamento prévio para receber o imunizante.

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, pede calma à população e afirma que há doses suficientes para atender a todos do grupo prioritário. “Não é preciso ter pressa. Os pontos de vacinação agora abrem também aos finais de semana e irão atender o grupo em qualquer dia a partir desta segunda”.

Ainda na próxima semana, passam a ser contemplados, os profissionais de saúde da rede privada que atuam em diversas áreas. Estes, porém, precisam agendar, a partir de quinta-feira (25) pelo site vacina.saude.df.gov.br e a vacinação será na sexta, 26 de março.

Leia também:
Ibaneis anuncia vacinação para adolescentes com 16 anos no DF a partir de sexta-feira

Pontos de vacinação

Durante a semana, o funcionamento dos pontos é de 8h às 17h nas salas de vacina e com início às 9h nos drive-thrus, à exceção de segunda-feira (22) que terá vacinação a partir das 13h, tanto nas UBSs quanto nos drives-thrus. O atendimento ocorre em 47 pontos de vacinação, sendo 14 de drive-thru.

Print Friendly, PDF & Email