Meta de Queiroga é atingida e junho bate recorde no número de vacinação contra a Covid-19

Foram 31,7 mi de aplicações, o que equivale a 1,056 mi por dia

A vacinação contra a Covid-19 bateu recorde em junho e atingiu a meta estabelecida em março pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, de aplicar 1 mi de doses diárias.

Ao longo do sexo mês de 2021, foram 31,7 mi de aplicações, o que equivale a 1,056 mi por dia.

Além da maior média diária, junho tem o dia com mais vacinas aplicadas: 2,2 mi de pessoas foram imunizadas no dia 17.

Juvilal Ribeiro, infectologista e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), comemora a marca e ressalva. “Estamos melhorando o número de pessoas vacinadas no Brasil. Claro que o ideal é que esse número fosse bem maior. Como sabemos, houve grande atraso do governo federal na aquisição de vacinas”, disse.

Até o fim de junho, 73,6 milhões de pessoas haviam recebido pelo menos uma dose – 25,7 milhões, a D2. De acordo com o consórcio, São Paulo é o estado com o maior percentual de pessoas que tomaram a D1, com 41,1%. O último lugar é do Amapá, com 21,9%.

Leia também:
Ministro desinformado terá que enviar vacinas para suprir déficit no DF

Ribeiro lembra que “a vacina é a arma mais poderosa para prevenir a Covid-19, e mesmo a vacina não sendo 100% eficaz, a gente previne casos graves e mortes. Esse é o maior impacto da vacina”. “Quanto mais pessoas forem vacinadas diariamente, mais perto chegaremos da tão esperada imunidade de rebanho”, prosseguiu

Isso acontece, explicou ele, quando “em torno de 70% a 80% da população estiver imunizada. Com isso, protegemos aqueles que, por algum motivo, não puderam tomar a vacina”.

Print Friendly, PDF & Email