Ministros de Bolsonaro são investigados na Comissão de Ética

A divulgação do conteúdo das denúncias é feito no fim do processo

Comissão de Ética Pública da Presidência da República investiga condutas e declarações de ministro ligados a Jair Bolsonaro (sem partido). A comissão não tem poder de julgar criminalmente, mas pode recomendar exonerações à cúpula da administração federal. 

Dentre os investigados estão, general Augusto Heleno do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Paulo Guedes, da Economia, Ricardo Salles, do Meio Ambiente, Abraham Weintraub, da Educacao e Marcelo Álvaro, do Turismo.

As denúncias seguem de forma reservada. O dispositivo é previsto em um decreto de fevereiro de 2017. A divulgação do conteúdo é feita apenas ao fim do processo.  

“Findo o processo, haverá a divulgação do teor das decisões. Dessa forma, não é possível, neste momento, informar dados sobre a quantidade, conteúdo, tramitação de tais procedimentos”, explica o presidente da Comissão de Ética Pública da Presidência da República, Paulo Henrique dos Santos Lucon.

Print Friendly, PDF & Email