Mortes por Covid-19 no DF têm alta de 32%

Média móvel tem alta de 32% e chega a 11. O DF notificou 236.322 contaminações e 4.032 óbitos por Covid-19

Apesar de o GDF estar trabalhando para que a 2ª onda seja controlada no DF, a média móvel de mortes por Covid-19 subiu para 11 nessa quarta-feira (9). O governador Ibaneis Rocha vem tomando medidas restritivas para conter a disseminação do vírus. Ibaneis assinou um decreto na terça-feira (1), que determina que bares e restaurantes encerrem as atividades às 23h00.

Apesar das restrições, é a oitava alta seguida do indicador, que cresceu no mês de dezembro. Houve uma alta de 32,7%, o que indica uma alta na quantidade de mortes.

Leia também:
Covid-19: DF confirma primeiros casos da variante Delta

Segundo a Secretaria da Saúde, desde o início da pandemia, 236.322 pessoas que contraíram o vírus se recuperaram. O número equivale a 95,3% do total dos infectados.

Aglomerações

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) flagraram desrespeitos aos protocolos de segurança estabelecidos contra a Covid-19 em bares do DF. De acordo com as informações do MPDFT, os peritos identificaram “irregularidades de todos os tipos”.

“O que observamos são clientes que banalizam a condição sanitária e visam apenas sua individualidade, não se preocupando com a disseminação do vírus”, diz o coordenador da força-tarefa do MPDFT, procurador de Justiça José Eduardo Sabo.

“E do outro lado, os proprietários dos bares que se omitem na sua parcela de responsabilidade, uma vez que não exigem o uso da máscara, não coíbem aglomerações e não tomam atitudes quanto ao distanciamento social”, continua.

Restrições

Leia também:
Covid-19: mortes caem 14% e casos, 8%, diz Ministério da Saúde

Na terça-feira (1), Ibaneis Rocha afirmou que não vai descartar retomar medidas mais duras para conter o avanço da doença na capital. Inicialmente, o governo investirá em conscientização  

“Eu pedi a ele (o secretário da Saúde do DF, Osnei Okumoto) que se reunisse para que a gente tenha, primeiramente, um movimento de conscientização. Caso contrário, nós vamos adotar algumas medidas restritivas, que serão necessárias principalmente no que diz respeito aos bares, onde a gente tem visto uma aglomeração muito grande” afirmou o governador.

“Esse fim de semana eu coloquei as equipes do DF Legal para visitar vários locais e nós tivemos um número muito elevado de autuações desses locais. Então, ou eles partem para nos ajudar na conscientização, ou infelizmente, ou felizmente, porque eu tenho que cuidar da saúde da população, eu vou ter que encerrar o expediente desses locais cada vez mais cedo e implementar restrições a quantidade de pessoas”, complementou.

Print Friendly, PDF & Email