O vice-presidente da república, General Hamilton Mourão, durante entrevista coletiva à imprensa no Palácio do Planalto

Mourão vê como “opiniões” posicionamento de Roberto Jefferson contra STF

Roberto Jefferson foi preso na manhã de sexta-feira (13) por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do STF, por suposta participação em uma organização criminosa digital para atacar a democracia

Para o vice-presidente Hamilton Mourão os ataques contra o Supremo Tribunal Federal (STF), como os cometidos pelo ex-deputado Roberto Jefferson preso na última sexta-feira (13) suspeito de participar de uma organização criminosa que atenta contra a democracia e a Corte.

De acordo com Mourão, esses posicionamentos são opiniões. “Isso é opinião. A partir do momento que ele, por exemplo, montar uma milícia com cinco mil homens e vier cercar o Congresso, aí virou ameaça”.

Com relação a prisão de Jefferson, o vice-presidente acredita que o ministro Alexandre de Moraes, do STF, que expediu a ordem judicial, poderia ter “tomado outra decisão”.

Leia também:
GDF lança o II Plano Distrital de Políticas para Mulheres

“O ministro Alexandre de Moraes poderia ter tomado outra decisão, né? Também de tão importante, e de tão coercitivo, sem necessitar mandar prender por algo que é uma opinião, que o outro vem externando”.

Para Mourão, as opiniões de Jefferson são “pesadas”, mas não representam “uma ameaça à democracia tão latente assim”. “O que eu tenho visto aí é que o ex-deputado Roberto Jefferson faz as críticas. As críticas que, se pode colocar, pesadas. Se o camarada se sente ofendido, eu acho que tem que buscar o devido processo”, falou Mourão, no dia da prisão de Jefferson.  

Print Friendly, PDF & Email