MPDFT e PCDF fazem operação contra o PCC em Brasília e em três estados

As decisões judiciais estão sendo cumpridas contra chefes da organização presos no Centro de Detenção Provisória, no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, e em endereços de Goiás, Piauí e São Paulo

Nesta quarta-feira (9), o Ministério Público do Distrito Federal e Território (MPDFT) e a Polícia Civil do DF (PCDF) realizam uma operação o Primeiro Comando da Capital (PCC). Segundo investigações, a facção vem tentando se instalar na capital federal.

Os alvos da operação são os integrantes da facção que estavam em liberdade e membros que, mesmo presos, continuavam a cometer delitos. Há 14 mandados de prisão preventiva e 15 de busca e apreensão a serem cumpridos no DF e nos estados de Goiás.

De acordo com o MDPFT e a PCDF, suspeitos tentavam garantir o diálogo entre membros da facção que estavam presos no DF e integrantes que estavam em liberdade. Quem estava em liberdade enviava celulares aos presidiários. Dessa forma, eles criaram uma tríade de grupos chamados de “Geral da Fora do Ar”, “Geral das Trancas” e “Geral dos Apoiadores”.

A ação foi batizada de Operação Tríade. Resultado de quase um ano de investigação, o que permitiu a identificação de pelo menos 21 membros do PCC que estariam estabelecendo condições para o desenvolvimento e a expansão da facção no DF e entorno.

A investigação apontou que havia um grupo responsável pelo tráfico de drogas, criminosos que faziam a comunicação entre presos e os envolvidos nas ruas e outros que, segundo a polícia, “controlavam territórios” fora dos presídios.

Entre as ações investigadas, em setembro do ano passado, os agentes identificaram uma tentativa ilegal do grupo de enviar drogas, embalagens de seda, cigarros, chips telefônicos e celulares para dentro da Penitenciária da Papuda, em Brasília.

Print Friendly, PDF & Email