Nesta terça-feira PSDB decide regras para escolha do candidato à presidência em 2022

A discussão vai girar em torno da recomendação apresentada pela comissão das prévias que propôs no último dia 1º a divisão dos votantes em quatro grupos, com peso unitário de 25% do total de votos.

Nesta terça-feira (8), a Executiva do PSDB decide quais regras serão adotadas para a votação das prévias que vai decidir o candidato da legenda à eleição presidencial de 2022.

A discussão vai girar em torno de recomendação apresentada pela comissão das prévias, que propôs no último no dia 1º a divisão dos votantes em quatro grupos, com peso unitário de 25% do total dos votos.

Já o governador João Doria, um dos principais nomes da disputa, não ficou contente com a análise. O governador defende que cada voto de cada filiado tenha o mesmo peso. De acordo com dados do Tribunal Superior de Eleitoral, o estado de São Paulo tem o maior percentual de filiados, 22% do total de 1,37 mi.

Leia também:
Tirando casquinha, Filippelli comemora reajuste de servidores do GDF

Além do PSDB paulista, o PSDB Mulher, Tucanafro e a Diversidade também vão defender essa metodologia, com voto universal e igualitário.

Ao Metrópoles, o coordenador da comissão das prévias, ex-senador José Aníbal, diz ter expectativa de que a proposta da comissão seja aprovada. “É uma resolução que cria oportunidade para que qualquer um candidato tenha sucesso. Você não consegue garantir a vitória de ninguém pelas regras, vai ser pelo trabalho de cada um”.

José Aníbal ressalta ainda que não houve exclusão. “Todos os filiados poderão votar e tem o voto daqueles que foram eleitos, que têm cargo”, completa.

Além dos govenadores, o ex-prefeito de Manaus, Artur Virgílio, e o senador Tasso Jereissati (CE) já demonstraram interesse em participar das prévias. A escolha está agendada para o segundo semestre deste ano.

Leia também:
TCDF aprova contas do GDF

A possível candidatura de Jereissati é bem vista pelo ex-presidente da República e presidente de honra do partido, Fernando Henrique Cardoso. Entre os aliados do senador, ele tem sido chamado de “Bidden brasileiro”.

Print Friendly, PDF & Email