Sábado, 22 de Junho de 2024
14°

Tempo nublado

Brasília, DF

Saúde Proteção do Servidor

Ação de vigilância protege servidores de contaminação com a raiva

Iniciativa da Secretaria de Saúde promove imunização e avaliação sorológica contra o vírus da doença em profissionais que desempenham atividades de risco, como captura de morcegos

11/06/2024 às 15h39
Por: Agência 2CNews Fonte: Agência Brasília
Compartilhe:
Ualisson Noronha/Agência Saúde-DF
Ualisson Noronha/Agência Saúde-DF

A Secretaria de Saúde (SES-DF) realizou, nesta segunda-feira (10), a 1ª Ação de Vigilância em Saúde do Servidor com vacinação antirrábica e coleta de sorologia de profissionais da Diretoria de Vigilância em Saúde Ambiental (Dival). A iniciativa teve como objetivo a proteção de servidores que atuam em atividades de risco, como a captura de morcegos e análises laboratoriais relacionadas à raiva. No dia 17 de junho será feita a segunda e última dose da vacina para os participantes.

Continua após a publicidade

“Essa ação é importante para avaliarmos o risco de exposição dos trabalhadores, especialmente aqueles que fazem capturas de morcego e que atuam no laboratório da raiva, pois estão expostos a um maior risco de exposição ao vírus rábico”, explica a chefe do Núcleo de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-DF), Glauce Ideiao.

Há 20 anos como agente de vigilância ambiental, Fábio Freitas foi um dos servidores que participou da iniciativa. “Tomei a vacina há algum tempo e hoje vim fazer a sorologia para verificar minha resposta imunológica. Trabalho diretamente com morcegos e esses animais às vezes testam positivo para a raiva. Por isso, é fundamental cuidarmos da nossa saúde e monitorarmos nossos anticorpos”, diz.

A atividade foi promovida pelo Núcleo de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho do Lacen-DF, em parceria com a Gerência de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis e de Transmissão Hídrica e Alimentar (Gevitha) e com a Gerência de Rede de Frio (GRF), além da Diretoria de Atenção Primária à Saúde da Região de Saúde Central e a Unidade Básica de Saúde (UBS) 2 do Cruzeiro.

Servidor protegido

A ação seguiu as diretrizes da Norma Regulamentadora nº 7, que rege o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO). Este programa visa rastrear e detectar precocemente os agravos à saúde relacionados ao trabalho, acompanhar os profissionais mais expostos aos riscos ocupacionais e controlar sua imunização ativa, conforme recomendação do Ministério da Saúde.

Segundo a pasta, a profilaxia pré-exposição à raiva é indicada para profissionais com risco permanente de exposição ao vírus, incluindo médicos veterinários, biólogos, funcionários de zoológicos, zootecnistas, agrônomos, espeleólogos e profissionais de laboratórios de virologia e anatomopatologia para a raiva.

O esquema vacinal para a profilaxia pré-exposição à raiva inclui duas doses, com intervalo de sete dias entre elas. A sorologia é realizada a partir do 14º dia após a última dose. Profissionais em situação de alto risco, como os que atuam na captura de morcegos ou em laboratórios de virologia, devem repetir a titulação de anticorpos a cada seis meses.

*Com informações da SES-DF

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários