Segunda, 22 de Julho de 2024
22°

Tempo limpo

Brasília, DF

Blogs e colunas Deus

A proximidade com Deus

Isto sempre foi bastante percebido por pessoas religiosas, que viam a presença divina ou conseguiam ver vários pontos do mundo a partir de sua existência.

06/07/2024 às 13h44
Por: Pedro Fagundes de Borba
Compartilhe:
Nuvens; PxHere
Nuvens; PxHere

Deus existe e está conosco, ou bastante próximo. Sendo a inteligência suprema, tudo que existe possui aspectos e criação sua, logo, seu jeito. É uma força onipresente, onisciente e onipotente, estando sempre na volta. E, essencialmente, nos fazendo sentir o mundo e sua essência. Pois sendo esta força, nos sensibiliza e nos faz ver o que está em nossa volta e, muito especialmente, saber como está este espaço e a amplitude deste. A força divina que é Deus se manifesta e cobre de maneira tão especialmente grande este poder e capacidade que conseguimos sentir e ter os sentimentos presentes, ainda que muitas vezes difusos. 

Continua após a publicidade

Isto sempre foi bastante percebido por pessoas religiosas, que viam a presença divina ou conseguiam ver vários pontos do mundo a partir de sua existência. Dentre eles, se destacam Santo Agostinho e Santa Teresa de Ávila. O primeiro ao lançar a ideia se Deus era uma força criadora que as criou e é outra, ou se está em todas elas. Optando essencialmente pela segunda, Agostinho sente a presença de Deus em tudo que existe, estando ele nestas coisas, sendo uma parte de sua composição, por assim dizer. Todas as coisas carregam Deus, a partir disto.

Já em Santa Teresa, a onipresença divina toma outro tom, outro rumo. Para ela, essencialmente, Deus é onipresente de maneira à sempre estar ao redor, revelando coisas para aqueles mais atentos a sua presença, especialmente através dos sentimentos e sensações. Não está em todas as coisas como Santo Agostinho, sendo antes uma entidade própria. A qual criou o que existe, mas não está diretamente nelas. Deus é, portanto esta fora pairando que nos faz perceber e conhecer diversos aspectos profundos do mundo, através de uma aproximação dele, também com forte componente interior. Volta-se para si, encontrando os aspectos, a forma de viver e o que se é. Também com isso, percebe-se como a alma habita e pode se aproximar de Deus.

 Pelos dois, é possível perceber a existência de Deus a partir de sua constante presença, fazendo com que possamos ver onde está e sentir. Como espíritos que somos, vemos a existência desta entidade, inteligência suprema e causa primeira de todas as coisas, para podermos nos familiarizar e entender os aspectos presentes divinos, a maneira que existe e a que faz o mundo existir. Santa Teresa entendeu como o espírito pode se aproximar de Deus, sentindo sua presença, criação, amor e caminhos. Sabendo da existência e onipresença divina, a existência e o universo de fato conseguem fazer sentido e ter uma ideia que sustente a vida e tudo que existe. 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários