Segunda, 22 de Julho de 2024
22°

Tempo limpo

Brasília, DF

Polícia Operação Nominus

PCDF deflagra Operação Nominus

A ação contou com o apoio da Divisão de Operações Especiais (DOE) e do Departamento de Polícia Especializada (DPE).

11/07/2024 às 10h28
Por: Agência 2CNews Fonte: PCDF
Compartilhe:
Divulgação/PCDF
Divulgação/PCDF

Nesta quinta-feira (11), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes – Corf/PCDF, desencadeou a Operação Nominus para cumprir quatro mandados de prisão e sete mandados de buscas, em locais situados nas regiões de Ceilândia, Riacho Fundo e Samambaia.  A ação contou com o apoio da Divisão de Operações Especiais (DOE) e do Departamento de Polícia Especializada (DPE).

Continua após a publicidade

Após as apurações conduzidas pela Divisão de Repressão aos Crimes contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM/CORF), ficou evidenciado que os investigados fazem parte de uma associação criminosa atuante na Capital da República, cuja atividade é voltada para o cometimento dos crimes de estelionato, uso de documentos falsos, invasão de dispositivos informáticos e lavagem de dinheiro. As penas, se somadas, ultrapassam 15 anos de prisão.

O grupo tinha como prática a invasão no serviço de identidade digital, pertencente à plataforma GOV.BR, e abertura de contas bancárias fraudulentas em nome de servidores públicos, com perfis limpos no SPC/SERASA. Com as contas bancárias, eles obtinham empréstimos indevidos, emissões de cartões de créditos, realizavam saques e pix. A ação criminosa resultou em um prejuízo para as vítimas em torno de R$ 2 milhões.

A maioria das vítimas era composta de mulheres e servidoras públicas, que por sua vez tiveram suas vidas devastadas do ponto de vista financeiro organizacional. A Operação Nominus faz referência aos nomes utilizados de forma fraudulenta na abertura das contas bancárias.

As investigações continuam no sentido de identificar outros autores participantes do esquema investigado, sem descartar inclusive a eventual participação de agentes do crime infiltrados nas instituições financeiras. A operação além do caráter repressivo também tem o viés educativo de contribuir com informações úteis para que novas vítimas não caiam no golpe.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários