Novas estratégias de combate à segunda onda de covid-19 são traçadas pela Secretaria de Saúde e o Ministério Público

Representantes dos dois órgãos se reuniram para discutir como agir diante de uma nova onda de contaminações do coronavírus

Nesta segunda-feira (4), o secretário Osnei Okumoto se reuniu com representantes do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) para analisar uma nova remobilização dos leitos das Unidades Terapia Intensiva (UTIs), novas equipes de colaboradores para aplicar o inquérito sorológico da covid-19 e discutir os resultados preliminares do inquérito. A ideia do secretário é aproveitar a experiência dos profissionais que atuaram na primeira onda de covid-19 e aplicar na segunda onda.

Segundo dados da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) atualizados às 18h10 na segunda-feira (4) os 201 dos 284 leitos operacionais de UTI destinados a pacientes da Covid-19 estão ocupados, o que equivale a 70,7% da capacidade da rede pública. Nesta terça-feira (5), o índice subiu para 71,13%.

A taxa de reprodução R(t) do vírus neste momento se encontra em 0,74, quando essa taxa está em 1 ou maior que isso significa um crescimento acelerado no número de contaminações, em novembro, quando o número chegou a 1,3, o governo acendeu sinal de alerta.

Novos leitos de UTI

Na última quarta-feira (30), no Palácio do Buriti, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal anunciou que o DF receberá 230 novos leitos para tratamento da covid-19. A decisão faz parte do Plano de Mobilização de Leitos Covid-19 para o enfrentamento da segunda onda da pandemia. A mobilização acontecerá em etapas.

Na primeira etapa, chamada de Mobilização, serão sete fases. A segunda etapa, chamada de Ativação, é dividida em quatro fases. O início de cada uma depende da taxa de ocupação dos leitos da etapa anterior. O Hospital Regional de Samambaia (HRSam) passará a atender, exclusivamente, pacientes acometidos pelo novo coronavírus.

Números

Desde o início da pandemia de coronavírus, o DF já notificou 253.355 contaminações e 4.269 mortes em decorrência da doença. No domingo (3) foram registradas 1 morte e 481 novas infecções, em 24 horas.

Print Friendly, PDF & Email