O projeto Brasília Iluminada gerou cerca de 6 mil empregos e mais visibilidade para setor hoteleiro

De acordo com o Governo do Distrito Federal, a iniciativa gerou mais de 6 mil oportunidades de emprego e um reforço positivo para o setor hoteleiro

O projeto Brasília Iluminada, em exposição até o dia 17 de janeiro, localizado entre a Esplanada dos Ministérios e a Catedral Rainha da Paz , gerou mais de 6 mil empregos diretos e indiretos, de acordo com o Governo do Distrito Federal. A inciativa das secretarias de Economia (Seec), Cultura e Economia Criativa (Secec), Desenvolvimento Social (Sedes) e Turismo (Setur), é algo totalmente inovador que proporcionou para muitos uma oportunidade de trabalho.

O eletricista Pedro Henrique Silva, ressalta que passou o ano de 2020 sem renda, mas que o projeto iluminou sua vida, “[O ano de] 2020 foi muito difícil para todos nós do setor de eventos. Fiquei sem renda quase todo o tempo, mas agora consegui trabalhar novamente. Uma oportunidade que vai me ajudar bastante nas compras, contas e manutenção da casa”.

o projeto conta com 415.770 m² de decoração especial entre a Esplanada dos Ministérios e a Catedral Rainha da Paz, com mais de 200 mil metros de fios elétricos; 180 árvores cenográficas de LED, sendo uma com 32 metros de altura; sete velas gigantes, montadas em estrutura de alumínio, sendo a central com 18 metros de altura; cinco caixas de presentes, uma com 10 metros de altura, e um presépio com 14 personagens em escala real. Tudo segue as medidas de segurança impostas pela pandemia, como o distanciamento de pelo menos 2 metros entre as pessoas e uso obrigatório de máscara pelos visitantes e colaboradores.

O Brasília Iluminada foi um ponto positivo também para o setor hoteleiro. Késsia Lino, recepcionista de um hotel na Asa Sul há quatro anos, se mostrou feliz com a movimentação na capital, e afirmou que é a primeira vez que vê um movimento turístico como esse nesta época do ano. “A ocupação do hotel está acima do esperado e já tivemos um aumento de 30%”, disse Késsia.

A iniciativa do GDF é oportunidade também para os 450 artistas locais contratados para o palco Céu de Brasília, localizado na Praça do Cruzeiro, agora cenário de shows de música, dança e poesia. O artesanato também foi contemplado pelo projeto.

O evento está um sucesso. É um privilégio participar e posso garantir que nunca vendi tanto em um espaço. Seguindo todas as medidas de segurança impostas pela pandemia, esta é a primeira vez que tive a oportunidade de mostrar o meu trabalho para o público de forma presencial depois de tantos meses. E, quando você apresenta a sua arte e recebe um elogio, é muito importante. Não tem preço. Ficamos muito mais motivados a trabalhar”, destacou a artesã Verônica Andréa.

Print Friendly, PDF & Email