Ocupação de leitos de UTIs sobe no DF, mas Saúde mantém cirurgias eletivas

Com 93% dos leitos de UTIs para o tratamento da Covid-19 na rede pública do Distrito Federal ocupados, a Secretaria de Saúde (SES) mantém a realização de cirurgias eletivas

Nos últimos dias a ocupação dos leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs) para o tratamento da Covid-19 na rede pública do Distrito Federal teve uma alta acima de 90%, apesar disso, a Secretaria de Saúde (SES) continuará realizando as cirurgias eletivas, que foram interrompidas em 2020, resultando no aumento da fila de espera.

O secretário adjunto de Assistência, Petrus Sanchez, explica: “Os leitos que temos para retaguarda de cirurgias, que são leitos de alta complexidade, é um número pequeno e que não impacta no número de leitos de Covid-19. Então, não faz muita diferença torná-los específicos para Covid”.

De acordo com Petrus Sanchez, a ideia de aumentar leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para disponibilizar aos pacientes acometidos pela Covid-19 é transferir os pacientes que estão internados há muito tempo com o vírus, mas que não são mais transmissores da doença, para leitos não Covid.

Leia também:
Segundo Datafolha, maioria vê pandemia controlada no país

Segundo dados da SES-DF, atualizados às 18h10 desta quinta-feira (25), 93% dos leitos exclusivos para tratamento do coronavírus destinados a pessoas adultas estão ocupados. O secretário adjunto ressalta que a Secretaria de Saúde acompanha todos os dias a taxa de ocupação dos leitos, e caso seja necessário parar novamente as cirurgias eletivas, a pasta tomará essa decisão.

As cirurgias eletivas no Distrito Federal voltaram a ser realizadas, em sua totalidade, no início deste mês. Os procedimentos foram suspensos em 29 de junho de 2020, diante da pandemia do novo coronavírus. Dos meses de janeiro a dezembro foram realizadas 63.948 cirurgias.

Leia também:
Covid-19: DF tem mais de 50% da população acima de 18 anos vacinada com a primeira dose

Leitos

Segundo disponibilizado pela Secretaria de Saúde, do total de 172 vagas de leitos disponíveis na rede pública, 154 estavam ocupadas, 15 disponíveis e três bloqueadas. O número inclui leitos adultos, pediátricos e neonatais.

Na rede privada, 82,78% dos leitos reservados para infectados com coronavírus tinham pacientes. Do total de 220 leitos, 174 estavam em uso, 37 vagos e nove bloqueados.

A SES-DF ativou cinco leitos de UTI Covid adulto no Hospital Daher. Agora, são 20 leitos disponíveis para atender pacientes do SUS na unidade.

Leia também:
Flávia Arruda pede a Queiroga mais vacinas para conter a Delta no DF

Até o final desta semana, a Secretaria de Saúde irá ativar outros 17 leitos no Hospital Regional de Samambaia (HRSam). Dez já existem e serão remobilizados. Outros sete serão reativados em uma nova ala.

Com informações da Agência Brasília.

Print Friendly, PDF & Email