Ônibus elétricos começam a circular nesta segunda (29)

Ônibus elétricos começam a circular nesta segunda (29)

Semob pretende trocar toda a frota convencional da linha Esplanada. Veículo reduz emissão de poluentes e, assim, ajuda na preservação ambiental

Além de reforçar a linha de ônibus 0.108 (Rodoviária do Plano Piloto/Três Poderes), seis coletivos elétricos vão reduzir as emissões de gases de efeito estufa e preservar o meio ambiente. Ao custo de R$ 1,7 milhões cada, os veículos possuem um sistema eficiente e sustentável. Inicialmente, o Governo do Distrito Federal (GDF), pretende renovar toda a frota convencional que faz a linha da Esplanada (veja abaixo o horário das linhas).

Silenciosos, climatizados e com piso baixo, os ônibus elétricos oferecem mais conforto e segurança aos usuários do que um veículo convencional. A recarga de eletricidade leva quatro horas e é feita no pátio da empresa Piracicabana. Com essa energia o transporte é capaz de rodar por cerca de 200 quilômetros.

Instrutor de treinamento da empresa, Jonatas Moura explica que os motoristas recebem treinamento constante. “O carro é mais rápido, com uma frenagem mais agressiva, então requer um treino mais avançado”, comenta. Motorista há 12 anos, ele destaca que, graças à tecnologia, condutores têm mais conforto ao dirigir esse tipo de veículo. “Não tem barulho, calor ou troca de marchas. Dessa forma, o motorista se cansa menos”, garante.

É o que reforça a superintendente de Gestão de Unidade de Conservação, Biodiversidade e Águas do Brasília Ambiental (Ibram), Rejane Pieratti. “Principalmente no momento que estamos vivendo, com a pandemia do novo coronavírus. Precisamos de mudanças que gerem menos poluição, pois é isso o que gera as doenças pulmonares”, defende.

“Toda transformação de modal de transporte é muito importante. E essa atitude mais consciente não tem que vir só do governo, mas também da população, praticando o transporte solidário, utilizando o transporte público e a bicicleta, por exemplo”, arremata Rejane.

Passageiros aprovam

Poliana da Luz, 24 anos, comemora a atitude do governo local em renovar a frota de ônibus. “Tenho certeza de que será mais confortável para nós, passageiros, e para o motorista e o cobrador. Sem falar que é melhor para o meio ambiente. O GDF poderia investir em mais veículos como esse”, sugere a passageira.

A dona de casa Maria Lúcia Mourão, 56 anos, também aprova os coletivos elétricos. “Se serão silenciosos, com ar-condicionado e sem aquele cheiro forte, com certeza será melhor para a gente. Também gostaria que outras linhas aderissem a esse tipo de tecnologia”, disse Maria, que passa pela Rodoviária do Plano Piloto há 30 anos.