Para Bolsonaro, desabastecimento é pior do que alta da inflação

Para Bolsonaro, o seu governo foi o que melhor se saiu no enfrentamento da pandemia de coronavírus, devido aos auxílios às pessoas, empresas, estados e municípios

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (10), em visita a Porto Alegre (RS), na inauguração do eixo principal da nova ponte do Guaíba, que é menos ruim ter inflação que um desabastecimento.

Os alimentos tiveram alta de 12,14% no ano. Em 12 meses, o IPCA passou a acumular avanços de 4,31%, acima do centro do centro da meta do governo, que é de 4%.

“Ainda estamos vivendo um finalzinho de pandemia. O nosso governo, levando-se em conta outros países do mundo, foi aquele que melhor se saiu, ou um dos que melhor se saíram no tocante à economia. Prestamos todo os apoios possíveis a estados e municípios. O auxílio emergencial foi diretamente na veia, diretamente na conta de 67 milhões de brasileiros, que precisavam realmente disso aí. Isso fez também movimentar a também economia de estados e municípios”, destacou.

O presidente citou o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que socorreu micro e pequenas empresas durante a pandemia de coronavírus.  “Nós evitamos um colapso da economia. Meus senhores, economia e saúde têm que andar de mãos dadas”, acrescentou.

O presidente também voltou a defender o uso da cloroquina, medicamento sem eficácia comprovada para o tratamento da Covid-19. “Não precisa ser muito inteligente [para perceber] que a cloroquina tem eficácia. Por que a politização disso?”, afirmou.

Guaíba

A ponte do Guaíba estava em obras há seis anos. A estrutura foi entregue parcialmente:  os veículos poderão usar o vão principal da nova ponte. Três ramos da interseção com a freeway devem ser terminados no ano que vem, incluindo o que liga o centro de Porto Alegre ao município de Guaíba. Ainda na quinta, serão abertos ao tráfego mais 27,1 quilômetros de novas pistas duplicadas da BR-116, em Barra do Ribeiro, no km 330, sentido Interior-Capital. O presidente retorna a Brasília no início da tarde.

Print Friendly, PDF & Email