Pazuello afirma que grupos prioritários serão vacinados em janeiro

O ministro da Saúde afirma que após a vacinação dos grupos prioritários, começará a imunização em massa da população

Em audiência da comissão externa da Covid-19 na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (22), o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que os grupos prioritários serão vacinados em janeiro, e na pior das hipóteses em fevereiro.

“Estamos nos preparando para iniciar 2021 com a vacina, se Deus quiser, assim que for registrada pela Anvisa ou aprovada para que a gente possa utilizar, e entregue na hora que tiver de ser para vacinar a população como um todo. Previsão nossa, como sempre, fim de janeiro na melhor hipótese e fim de fevereiro, na pior hipótese. Mas estamos caminhando fortes para podermos ter vacina de várias matizes e entrega o mais rápido possível”, afirmou Pazuello.

Eduardo Pazuello, em entrevista para o Brasil em Pauta, explicou que existem quatro grupos prioritários que vão ser vacinados no final de janeiro, após 30 dias dessas imunizações vão ser vacinadas pessoas de acordo com sua faixa etária. A vacinação em massa deve ocorrer quatro meses após cada grupo ser vacinado.

“São quatro grandes grupos prioritários e, após esses grupos prioritários, que a gente visualiza 30 dias para cada grupo prioritário, a gente começa a vacinar a população dentro das faixas etárias”, pontua Pazuello.

O ministro explicou também que a vacinação será gratuita e voluntária, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Pazuello pede para que as pessoas confiem no SUS, “Nós vacinaremos todos os brasileiros de forma igualitária, de forma proporcional ao número de pessoas por estado e de graça. Confiem na estrutura do SUS, confiem que aqui existem pessoas que estão realmente trabalhando diuturnamente para que a gente tenha a vacina distribuída o mais rápido possível e a todos os brasileiros”, disse o ministro

Até o momento nenhuma vacina recebeu o registro oficial da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o país está trabalhando com quatro a cinco laboratórios, sendo que quatro vacinas estão na última fase de estudos no Brasil: da Astrazeneca, da Pfizer, da Janssen e da SinoVac.

Print Friendly, PDF & Email