Pazuello quer antecipar vacinação para este mês caso a Pfizer obtenha autorização emergencial

Governo havia previsto início de vacinação apenas para março, mas após críticas de governadores, o ministro da Saúde estuda a possibilidade de iniciar a vacinação ainda neste mês

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou nesta quarta-feira (9) que poderá haver vacinação contra a Covid-19 no Brasil no final de dezembro e no início de janeiro de 2021, se a farmacêutica Pfizer conseguir uma autorização emergencial junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A declaração foi feita em entrevista à CNN Brasil, um dia após o ministro ter sido criticado em reunião com governadores pelo prazo estabelecido para início da vacinação no país. “O uso emergencial pode acontecer agora em dezembro, por exemplo. Em hipótese, se nós tivermos as doses recebidas. Se fecharmos o contrato com a Pfizer. O ‘se’ é porque o contrato está sendo fechado, desculpe o gerúndio”, afirmou o ministro.

O uso emergencial não abrange toda a população. Não permite a vacinação em massa ou comercialização dos imunizantes. “Se a Pfizer conseguir autorização emergencial e a Pfizer nos adiantar alguma entrega, isso pode acontecer no final de dezembro, em janeiro. Em quantidades pequenas, de uso emergencial. Pode acontecer com a Pfizer, com o Butantan, com a AstraZeneca, mas isso aí é foro íntimo da desenvolvedora, não é uma campanha de vacinação”, disse.

O ministro falou ainda que o Ministério da Saúde está finalizando acordos para viabilizar a logística de distribuição e entrega das vacinas aos Estados. “Hoje estamos fechando a malha de distribuição com os acordos com as companhias aéreas. A partir daí os Estados recebem, entram nas suas etapas, fazem as ações nas capitais e fazem a distribuição para o interior, até os municípios, que executam efetivamente a vacinação”, declarou.

Anvisa

O órgão é responsável por conceder registros definitivos para que as vacinas possam ser aplicadas no Brasil.

Uma lei aprovada na pandemia permite que uma vacina contra a Covid-19 seja usada no Brasil mesmos sem registro da Anvisa, mas para isso é preciso ter sido aprovada por agências de outros países.

Print Friendly, PDF & Email