PF deflagra operação contra suposta lavagem de dinheiro por servidor do Ministério da Infraestrutura

O servidor também teria cometido outros crimes como corrupção passiva e sonegação fiscal. Ele teria envolvido parentes no esquema e construído uma casa com o dinheiro desviado

Nesta sexta-feira (22), a Polícia Federal deflagrou uma operação para investigar suposto esquema de lavagem de dinheiro no Ministério da Infraestrutura cometido por um servidor público e por terceiros. Além de outros crimes como corrupção passiva e sonegação fiscal.

Estão sendo cumpridos, ao todo, quatro mandados de busca e apreensão, bloqueio de contas bancárias, veículos e imóveis do servidor e de outros investigados, em Brasília e na Cidade Ocidental (GO).

As medidas judiciais foram expedidas pela 12ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal. A Justiça Federal também determinou o afastamento do servidor público das funções pelo prazo inicial de 30 dias.

A investigação começou no ano passado, a partir de apurações da Controladoria Geral da União (CGU) e da Subsecretaria de Conformidade e Integridade (SCI), a última vinculada ao Ministério da Infraestrutura.

As ações mostraram que o servidor apresentou crescimento patrimonial incompatíveis com a renda. Os dados também apontam para a possível utilização de parentes na lavagem de ativos, assim como a construção de uma casa de luxo e aquisição de veículos com valores não declarados.

“Os dados e informações já obtidos também apontam para a possível utilização de parentes na lavagem de ativos, bem como a construção de uma casa de luxo e aquisição de veículos com os valores não declarados”, disse a PF, em nota.

Print Friendly, PDF & Email