PF realiza hoje Operação Primeira Parcela contra fraude no auxílio emergêncial

Até o momento, cinco pessoas foram presas em flagrantes

Na manhã desta quarta-feira (18), a Polícia Federal (PF), deflagrou uma operação para combater fraudes no auxílio emergencial. A Operação Primeira Parcela, que foi iniciada 10 dias atrás de Simões Filho, tem objetivo desarticular atuação de organizações criminosas que cometeram fraudes ao obter de maneira ilícita valores do Auxílio Emergencial, com participação da PF, o Ministério Público (MPF), o Ministério da Cidadania (EIAFAE), Caixa Econômica Federal (CEF), a Receita Federal (RF), a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas União (CGU).

Cerca de 80 policiais estão cumprindo 14 mandados de busca a apreensão. Segundo os investigadores, há indícios de que o grupo tem envolvimento com outras práticas criminosas, como tráfico de drogas e fraudes com o Fundo de Garantia do tempo e serviço (FGTS) e com benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Segundo a Polícia Federal, os criminosos, além de usar os próprios nomes, usavam, também, os nomes de outras pessoas para o uso indevido da fraude. De acordo com a PF, as investigações tiveram início após a identificação de um grupo criminoso, criado com o objetivo de assegurar uma renda mínima para a população durante a pandemia do novo coronavírus, de forma fraudada.

A Polícia Federal informou por meio de nota, “Até o momento, cinco pessoas foram presas em flagrante, duas pelo crime de tráfico ilícito de entorpecentes e três por posse ilegal de arma de fogo”.

Print Friendly, PDF & Email