Preso nesta sexta-feira, Roberto Jefferson recebe mensalmente mais de R$ 40 mil dos cofres públicos

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a prisão do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB

Preso nesta sexta-feira (13), por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), de acordo com a coluna de Igor Gadelha, do Jornal Metrópoles, o ex-deputado Roberto Jefferson recebe mais de R$ 43 mil por mês dos cofres públicos da União.

Segundo a prestação de contas informada pela legenda ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), do PTB, partido do qual é presidente nacional, o dirigente embolsa salário mensal de R$ 23.245,50.

O vencimento é pago com recursos do fundo partidário, abastecido com dinheiro público. Ao TSE, o salário é justificado por “serviços técnicos e profissionais” prestados pelo ex-deputado ao PTB.

Leia também:
Bolsonaro afirma que vai resolver sobre o auxílio emergencial e diesel nesta semana

Jefferson recebe, além do salário do PTB, R$ 20.613,26 de aposentaria da Câmara dos Deputados. Ele embolsa o valor mesmo após ser cassado em 2015, por escândalo do Mensalão.

Como presidente do PTB, o ex-deputado tem o controle dos recursos do fundo partidário recebidos pelo partido da Justiça Eleitoral. Em 2021, a legenda recebeu R$ 7,3 milhões do fundo.

Print Friendly, PDF & Email