Projeto de Parceira Pública-Privada da Zona Verde é enviado ao TCDF

O projeto prevê a privatização de estacionamentos públicos da capital federal. Pelo menos 115 mil estacionamentos terão cobrança de taxa

Foi enviado ao Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) o projeto de Parceria Pública-Privada da Zona Verde, que pretende privatizar as vagas de estacionamento em Brasília, onde passará por análise de viabilidade e legalidade. O texto da Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob), deixa claro o número de vagas para moradores de quadras das asas Sul e Norte, além do total de espaços a serem privatizados. 115 mil estacionamentos terão cobrança de taxa para que os carros parem.

O objetivo da Semob com projeto da Zona Verde e a concessão dos estacionamentos à iniciativa privada, ocorre para que haja o aumento da rotatividade na utilização das vagas em áreas públicas, além do incentivo ao uso do transporte público.

Walter Casemiro, secretário de Transporte e Mobilidade, em entrevista ao C.B Poder no ano passado, afirmou que a diminuição de veículos nas rodovias será significativa, “A consequência de utilizar o transporte coletivo em detrimento do transporte individual é diminuir o número de carros nas rodovias. Então, quem vem das cidades satélites provavelmente verá um impacto grande e bom com a diminuição dos veículos”, disse. 

O texto que passou por inúmeras alterações, atualmente prevê, três vagas por morador das quadras residenciais, permanência máxima nas vagas de 5 horas, dependendo do setor, além de cobrança de R$ 2 a hora nos locais. Hoje, o projeto da Zona Verde está na primeira etapa. Após a conclusão dessa análise pelo corpo técnico, o processo será encaminhado para o relator e, em seguida, para apreciação em plenário. Só depois pode ser liberado para a concorrência das empresas.

Pressão da comunidade

Anteriormente, seriam destinados à moradores apenas uma vaga por família, após grande pressão do moradores do Plano Piloto e Sudoeste, o GDF estudou e reformulou a distribuição de vagas. O projeto da Zona Verde recebeu 1,8 mil sugestões de alterações, de acordo com o secretário de Transporte e Mobilidade do DF, Valter Casimiro.

Walter Casemiro o secretário de Transporte e Mobilidade, afirmou que precisava ser criado um projeto que protegesse os moradores, “Estamos buscando uma solução para que a gente possa atender aos moradores. Pode ser no mínimo duas, talvez até três. Precisamos criar um mecanismo de controle. Podemos cadastrar se os carros são de Brasília ou de propriedade do morador”, exemplificou.

Print Friendly, PDF & Email