Randolfe requer oitiva de Bolsonaro na CPI da pandemia

A solicitação foi formalizada na manhã desta quarta-feira (26)

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou um requerimento para convocar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid.

Existe uma divergência entre os parlamentares, pois alguns integrantes acreditam que a CPI não pode convocar chefes de outros poderes, o que na prática impediria a convocação tanto dos governadores quanto dos prefeitos.

“A cada depoimento e a cada documento recebido, torna-se mais cristalino que o Presidente da República teve participação direta ou indireta nos graves fatos questionados por esta CPI”, justifica o senador no requerimento protocolado na comissão.

Randolfe atribuiu a Bolsonaro “combate às medidas preventivas, como o uso de máscaras e o distanciamento social; o estímulo ao uso indiscriminado de medicamentos sem eficácia comprovada e à tese da imunidade de rebanho” como exemplos de condutas que precisariam ser esclarecidas pela CPI.

Leia também:
Com investimento de R$ 8,1 mi, Ibaneis inaugura UBS no Riacho Fundo II

Segundo o senador, o principal ponto que seria questionado é o que ele chama de “boicote sistemático à imunização da população”.

“O governo federal deixou de adquirir vacinas da Pfizer em 2020 e no primeiro trimestre de 2021, atacou a China e a vacina Coronavac, colocando em risco o fornecimento do IFA das duas principais vacinas aplicadas no Brasil”, escreve o vice-presidente da CPI.

Durante a comissão relacionada ao ex-bicheiro Carlinhos Cachoeira, o ex-governador de Goiás Marconi Perillo, que estava no cargo à época, obteve decisão favorável no Supremo Tribunal Federal (STF) para não depor.

Print Friendly, PDF & Email