Rede de hotéis piratas cresce após pandemia no DF

Secretaria da Economia e PCDF buscam acabar com a rede hoteleira pirata na capital

A Secretária da Economia junto com a Policia Civil (PCDF) fazem varreduras em vendas de hospedagem informal na Capital Federal. Buscando acabar com a sonegação de impostos, do que chamam de hotelaria pirata, que arrecadam por ano mais de R$ 100 mi de forma ilegal, concorrendo com o mercado formal.

O setor hoteleiro espera que o combate seja efetivo, assim recuperando o empreendimento de um dos maiores geradores de emprego do DF. “Nós estamos contando com os órgãos tributários para auxiliar no combate a essa atividade ilegal que causa muitos prejuízos”, diz o presidente da associação, Henrique Severien.

O objetivo da operação viabiliza uma retomada de atividades com mais segurança, pois diante da pandemia do novo corona vírus vários setores tiveram que fechar as portas, a hotelaria pirata viu uma oportunidade de aproveitar esse momento de fragilidade. “É uma atividade ilegal que expõe as pessoas a muitos riscos, inclusive os sanitários”, Afirma o presidente da associação.

Print Friendly, PDF & Email