Redução de crimes no DF é destaque em 2020

Ações tomadas pela Secretaria de Segurança Pública proporcionou que índices de criminalidade diminuíssem no Distrito Federal

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), o DF conseguiu atingir um patamar de segurança e redução de criminalidade, oferecendo e planejando ações policiais, equipamentos e viaturas, além de valorizar os servidores. O Distrito Federal mostra que os números de Mortes Violentas Internacionais (MVI), é o mais baixo entre os Estados.

O governador Ibaneis Rocha, afirma que estudos comprovam a segurança do DF, “Não é o governo falando, são pesquisas e estudos. O DF está mais seguro e, no que depender de nós, vamos seguir investindo e trabalhando para que a população se sinta ainda mais segura e protegida” garante.

Uma comparação feita em outubro deste ano com o do ano passado, mostra que o Crimes Letais e Intencionais (CLI), homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, chegaram a uma redução de 14,3 %. O secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, garante que investe no policiamento nas ruas desde o início de sua gestão.

O Programa de Prevenção Orientado à Violência Doméstica (Provid), ganhou destaque pelo Coronel Pontes, “Mais do que a prisão do agressor, o Provid tem o objetivo de restabelecer o ambiente familiar. Estamos presentes em diversas campanhas sociais, como a arrecadação de gêneros alimentícios aos necessitados, distribuição de brinquedos a crianças carentes e doação de sangue. Acreditamos que a parceria entre a polícia e a sociedade é o único caminho capaz de gerar uma sociedade melhor para todos”, afirmou.

O Provid é voltado para pessoas que vivem em ambiente de constante violência doméstica e familiar, crianças, adolescentes, mulheres e idosos.

Operações

A Operação Quinto Mandamento, iniciada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), acontece aos fins de semana, contando com a Polícia Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Departamento de Trânsito e órgãos parceiros, como o DF Legal e o Departamento de Estradas de Rodagem.

O objetivo da operação é de inibir crimes violentos letais intencionais, uso e o tráfico de drogas, apreensão de arma de fogo e reprimir o consumo de bebidas alcoólicas combinada com a condução de veículo automotor.

“A 5º Mandamento faz parte de uma série de ações estratégicas da SSP/DF para manter o índice de redução de crimes contra vida. O último mês foi considerado o mês de julho em que o maior número de vidas foram poupadas em 21 anos. Queremos manter esses índices em queda e levar ainda mais segurança para a população do Distrito Federal”, explicou Anderson Torres.

O projeto Cidade da Segurança Pública, lançado em novembro pelo DF mais seguro, visa diminuir os índices de criminalidade na capital federal e das 33 Regiões Administrativas. Planaltina foi escolhida para ser a primeira cidade a receber o projeto. O objetivo principal é aproximar a população do governo.

A Cidade da Segurança Pública oferece serviço de emissão de carteira de identidade, visitas a Museus de Drogas, consultar informações de uma unidade móvel da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) e participar de palestras com orientações de primeiros socorros, exposição de equipamentos e viaturas, entre outros itens.

Anderson Torres afirma que escolheu as cidades mais violentas, “escolhemos as áreas mais violentas do DF e vamos para dentro dessas cidades ver o que falta e como melhorar a segurança pública nesses locais”, disse. A visitação começa em janeiro de 2021 e irá durar, em cada área, de três a seis meses. “Vamos entregar uma cidade organizada para que os administradores a mantenham assim”, afirmou Torres.

Feminicídio

Neste ano de 2020, a Secretaria de Segurança Pública e o GDF, uniram forças para dar um melhor apoio às mulheres que sofrem violência doméstica. Prisões decorrentes da Maria da Penha aumentaram em 13%, segundo dados da Polícia Civil.

Ficou mais fácil para as mulheres denunciarem por meio da Delegacia Eletrônica da Polícia Civil, chegou também à Ceilandia uma delegacia 24 horas de Atendimento à Mulher, segunda unidade que oferece uma série de serviços essenciais para elas.

O combate as drogas também foi o ponto alto deste ano. O delegado, Robson Cândido, afirma que o combate as drogas diminui os índices de crimes violentos, “Existindo menos drogas em circulação, diminuem os furtos, roubos e latrocínios, que geralmente tem os seus autores sob efeitos dessas substâncias”, pontua o delegado.

Ajuda humanitária

A Defesa Civil distribuiu mais de 15 mil cestas básicas, assim como cerca de 6 mil kits de higiene pessoal. “Foi um trabalho integrado com outros órgãos do governo. Essas pessoas perderam seus empregos e algumas estavam até passando fome”, afirma o subsecretário do Sistema de Defesa Civil, coronel Alan Araújo.

DF legal

A Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística do DF (DF Legal), proporcionou redução de impactos sociais, ambientais, financeiros e políticos, tanto para o DF quanto para o infrator.

“No combate a invasão e grilagem de terras, as equipes já devolveram para a população do DF o equivalente a mais de 210 mil campos de futebol, impedindo o comércio irregular de lotes. Também combatemos as construções irregulares aplicando mais mil notificações, mais de 760 autos de infrações, 59 interdições e 1.400 intimações demolitórias”, lembra o titular da pasta, Cristiano Mangueira.

O DF legal em parceria com o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), promoveu operações preventivas para o combate ao descarte irregular de resíduos sólidos. As fiscalizações de atividades econômicas também tiveram destaque com a realização de mais de 980 operações de combate ao comércio irregular e mais 880 operações noturnas.

Print Friendly, PDF & Email