Reformas dão novos ares às feiras da capital

Reformas dão novos ares às feiras da capital

Três feiras do Distrito Federal recebem, ao mesmo tempo, reformas feitas pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap). As ações fazem parte do Feira Legal – programa que tem o objetivo de modernizar e legalizar os pontos de encontro que reúnem gastronomia, cultura, vestuário, entre outros segmentos, em um só estabelecimento. A previsão é de que as obras sejam finalizadas no próximo mês.

Segundo o subsecretário de Mobiliário Urbano da Secretaria Executiva das Cidades, Alexandre Yanez, as revitalizações nas três feiras são semelhantes. “Claro que depende da necessidade de cada local, mas, no geral, serão feitas reformas no piso, alambrados e estacionamento, além de construção de calçadas acessíveis e pintura”, explica.

Leia também:
Via QSB 1, Setor Central C12 de Taguatinga, será interditada neste sábado

Edna Santos, 61 anos, tem uma lanchonete na feira da Candangolândia há 6 anos. Ela acredita que, após a reforma, o comércio será mais atrativo para os clientes. “Realmente está precisando de reparos. Arrumam o banheiro, mas logo já está deteriorado”, reclama. “Seria bom ter um vigilante para garantir a segurança do espaço.”

Dona de uma banca de temperos naturais, Fernanda Rany, 23 anos, concorda que o estabelecimento precisa de uma cara nova. “Os clientes comentam que não tem mais vontade de vir aqui. Estamos acompanhando a reforma de perto e espero que, depois que a obra acabar, as vendas melhorem”, vislumbra.
Atrativo
Diretor-presidente da Novacap, Fernando Leite explica que um dos principais objetivos das obras é atrair, novamente, os clientes para os tradicionais centros de comércio. “As feiras sempre foram um grande atrativo para a população da capital, mas a falta de reformas acabou afastando as pessoas”, lamenta.

Leia também:
Obra do túnel de Taguatinga pode dar vitória histórica no primeiro turno à Ibaneis

As melhorias são executadas pela Diretoria de Edificações da Novacap. Além de servidores da companhia – técnicos de edificação, arquitetos e engenheiros –, também auxiliam nas reformas os reeducandos da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), subordinada à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus).

Com informações da Novacap

Print Friendly, PDF & Email