Rodoviários da Marechal cruzam os braços nesta terça-feira

Rodoviários da empresa Marechal reivindicam pagamento de horas extras atrasadas desde o começo da Pandemia

Na manhã dessa terça-feira (10), a empresa Marechal informou que os rodoviários paralisaram pela quarta vez dentro de dois meses, os trabalhadores exigem que as horas extras sejam pagas, porém por conta da pandemia do novo coronavirus os lucros da empresa caíram para 40% impedindo o pagamento das dívidas.

A empresa busca empréstimo para quitar as despesas, mas o procedimento ainda não foi aprovado. As cidades que mais sofrem com a paralisação são, Samambaia, Recanto das Emas, Park Way, Águas Claras e Vicente Pires, onde se encontra a maior parte de trabalhadores do DF.

Íntegra da nota

“A operação da Viação Marechal foi paralisada no início da manhã, desta terça-feira (10), após a empresa não quitar as horas extras dos trabalhadores. Mesmo com todos os esforços a empresa não conseguiu os recursos necessários.

É importante lembrar que a crise causada pelo novo coronavirus reduziu em cerca de 60% o número de passageiros transportados, mas a empresa continuou operando com 100% da frota desde o início da pandemia, não reduziu salários ou suspendeu contratos, mantendo todos os postos de trabalho sem nenhuma demissão. Isso fez com que os custos permanecessem os mesmos, porém a receita da empresa passou a ser apenas 40% do que era antes da pandemia, levando à insustentabilidade da operação. A queda na arrecadação criou uma situação muito difícil para o sistema de transporte público.

Mesmo diante de toda dificuldade, a empresa tem se esforçado para não prejudicar seu maior patrimônio que é o corpo de funcionários. A Marechal está buscando um empréstimo, mas o banco ainda não finalizou o processo.

A Marechal segue com seu compromisso de prestar um serviço de qualidade a população do Distrito Federal e está buscando, de todas as formas, os recursos necessários para garantir a sustentabilidade de sua operação”.

Print Friendly, PDF & Email