Secretaria de Cultura reabre Concha Acústica

Inaugurado em 1969, o espaço não recebia programação desde o fim de 2019

A partir da próxima quinta-feira (19), a Concha Acústica volta a fazer parte do cenário cultural do Distrito Federal. A Secretaria de Cultura e Economia (Secec) reformou o espaço.

Inaugurado em 1969, o espaço não recebia programação desde o fim de 2019. A reforma, segundo o secretário Bartolomeu Rodrigues, foi para manutenção da estrutura, no valor de R$ 422 mil, dentro do projeto “Complexo Cultural Beira Lago”, por meio de uma parceria com a Organização da Sociedade Civil (OSC) Amigos do Futuro.

“Dentro da nossa política de reativar os nossos espaços culturais, a Concha Acústica está pronta para a sua reabertura, com uma grande festa e eventos que promovem a cultura e a economia criativa em todo o DF. Teremos de volta esse grande patrimônio da cultura de todo o Distrito Federal.”

Segundo a pasta, a Concha Acústica recebeu pintura completa e regularização das placas de concreto do piso, além da revitalização do alambrado, instalação de refletores, substituições de vidros, limpeza das lajes, roçagem e repares hidráulicos e na parte elétrica.

Programação

Para embalar os ritos da reabertura, na quinta (19), a programação mistura música clássica, popular, dança e cinema.

“Nesse momento, no meio de tantas dores em função da pandemia, essa reinauguração significa também a possibilidade concreta de levar um respiro e mais leveza para a cidade”, disse o secretário.

Logo após a abertura, às 18h40, o grupo de balé de Santa Maria, Mylene Leonardo, vai apresentar um número inspirado em “vivências nordestinas de raiz”, que contempla desde os indígenas da região, o movimento cangaceiro e a literatura do escritor Ariano Suassuna.

A noite segue com a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, que sobe ao palco em uma composição de cordas e bateria de 25 instrumentistas. Os músicos farão um concerto com obras que variam do erudito ao popular, com Mozart, Astor Piazzolla, John Williams e Ennio Morricone. O destaque também vai para temas da Jovem Guarda, com a participação do cantor Fábio Viana.

“Será uma grande emoção para a Orquestra retornar ao palco da Concha Acústica. Temos ótimas recordações das apresentações nos anos 1980, sob a direção do maestro Claudio Santoro. Eram concertos que reuniam milhares de pessoas para ouvir música clássica”, lembra o regente da Orquestra, maestro Claudio Cohen.

Print Friendly, PDF & Email