Segundo Ibaneis, as aulas presencias da rede pública devem voltar no dia 8 de março

Durante inauguração de escola em Santa Maria, Ibaneis Rocha afirmou, “O retorno às aulas é urgente, não podemos mais prejudicar as nossas crianças”

Na manhã desta quinta-feira (25) o governador Ibaneis Rocha (MDB) cumpriu uma série de compromissos em Santa Maria. Em visita à Escola Classe 01 do condomínio Porto Rico, da cidade, Ibaneis aproveitou para falar do retorno às aulas presenciais na rede pública de ensino, previsto para o dia 8 de março, e disse que às aulas devem voltar urgentemente.

O governador diz compreender a reivindicação dos professores, sobre retornarem após a vacinação, mas os alunos não podem continuar sendo prejudicados, “Sei da reivindicação dos professores e da legitimidade dos educadores no que diz respeito à vacina, mas não podemos mais prejudicar as nossas crianças. Elas são exatamente as mais necessitadas”, ressaltou Ibaneis, durante a inauguração da reforma da Escola Classe 1 do Porto Rico.

O titular do Palácio do Buriti disse que espera contar com a compreensão do professores neste momento, “Contamos com os professores para esse retorno seguro seguindo as recomendações de prevenção. As crianças estão ficando doentes em casa. O retorno às aulas é urgente mesmo que alternados de acordo com plano da secretaria de educação.”. Ressaltou.

O secretário de Educação do DF, Leandro Cruz, que também estava presente na inauguração da Escola Classe 1, pontuou que o GDF tem realizado diversas melhorias nas escolas do DF, e que a a devolução desse o centro de ensino em Santa Maria reformado é um exemplo disso.

“Para esta comunidade, fazemos dois anúncios importantes: a devolução deste colégio, que deve ser como tem de ser uma escola. Com segurança e apta para receber os nossos estudantes. E, além disso, o início das obras da Escola Técnica de Santa Maria.”. disse Leandro.

Professores contra a volta às aulas

Leia também:
CLDF aprova criação da carreira de magistério superior para Universidade do DF

O diretor do Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro), Samuel Fernandes afirmou que a categoria não vai aceitar o retorno presencial agora, principalmente levando em conta a situação pandêmica. De acordo com ele, as escolas não estão preparadas para receber os alunos.

“O governo quer levar várias famílias à morte. Essa é uma luta pela vida. Não vamos aceitar e, se o governo insistir, vamos convocar uma assembleia virtual com a categoria”. O posicionamento do sindicato é que as aulas presenciais sejam retomadas apenas após a vacinação e com as condições sanitárias adequadas.

Print Friendly, PDF & Email