Sérgio Reis pede desculpa e diz ser uma pessoa “do bem e do amor”

Depois de estar sendo investigado pela Polícia Federal por ter cometido crime contra a democracia, o cantor Sérgio Reis lamenta por ataques ao STF

Nesse domingo (22), o cantor Sérgio Reais, em entrevista ao programa Domingo Espetacular, pediu desculpas pelas ameaças ao Supremo Tribunal Federal (STF) e disse ser uma pessoa “do bem e do amor”.

“Eu errei, cara, quem que não erra, quem não faz uma bobagem um dia? Não me arrependo de nada, só essa frase infeliz que brinquei com um amigo e vazou, mas não é a realidade. […] Quero me redimir com esse povo, desculpa. Até o Supremo [Tribunal Federal], se tiver algum pedido para me prender, aceito com respeito. Não saí daqui, não me escondi. Se 6h da manhã vier a Polícia Federal aqui em casa, eu me entrego. […] Eu sou democrático, sou do bem, sou do amor…”, disse.

Sérgio Reais disse que “falou bobagem”, fazendo referência a um áudio que circulou na internet no qual defende paralisação de caminhoneiros pró-Jair Bolsonaro para pressionar o Senado a afastar ministro do STF.

Leia também:
STF determina retorno de Roberto Jefferson à prisão

“Se caso eu os ofendi, que me perdoem como ser humano e também com respeito ao cargo de vocês. Agora, respeitem o povo também. Acho que estou sendo injusto. Peço desculpas se eu magoei alguma coisa ou o Alexandre [de Moraes], qualquer um”, completou Sérgio Reis sobre a Suprema Corte.

O cantor está sendo investigado após anunciar, no sábado (14), pelas redes sociais, uma manifestação com o movimento dos caminhoneiros e agricultores em favor de Bolsonaro.

Na postagem, ele fez ameaças à democracia e afirmou que a ideia do movimento é pedir uma ação dos militares junto ao presidente para “salvar o país”.

Print Friendly, PDF & Email