Toffoli pede base de dados de investigações da Lava Jato

Toffoli pede base de dados de investigações da Lava Jato

Procuradores da força-tarefa do Paraná informaram que irão cumprir a decisão

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli determinou na última quinta-feira (9) que as forças-tarefa da Lava Jato no Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo entregue à Procuradoria Geral da República (PGR) toda a base de dados da investigação. Toffoli acatou um pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras. Ele informou à Corte ter “dificuldades” de acesso às informações.

Segundo Toffoli a PGR deve ter acesso a “todas as bases de dados estruturados e não-estruturados utilizadas e obtidas em suas investigações, por meio de sua remessa atual, e para dados pretéritos e futuros, à Secretaria de Perícia, Pesquisa e Análise do gabinete do procurador-geral da República”. O ministro também decidiu que o MPF deve avaliar o eventual envolvimento de autoridades com foro nas investigações.

Os procuradores da força-tarefa do Paraná informaram que cumprirão a decisão do STF “que autoriza o procurador-geral da República a acessar de modo irrestrito suas bases de dados, inclusive as informações sigilosas”. “Como a força-tarefa ressaltou, para prevenir responsabilidades, o acesso às bases depende de autorização judicial, que foi obtida. No entanto, é necessário registrar que a decisão parte de pressuposto falso, pois inexiste qualquer investigação sobre agentes públicos com foro privilegiado”, frisou a nota.