Transmissão comunitária de variantes do coronavírus no Rio é confirmada

Exames realizados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), confirmaram novas variantes do coronavírus no Rio de Janeiro

Nesta sexta-feira foi confirmado pela Secretária de Estado da Saúde (SES) e a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS-Rio), a presença de de duas variantes do novo coronavírus no estado. São elas: a brasileira, identificada como P1, e a do Reino Unido, a VOC 202012/01.

Exames realizados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), confirmou que novas variantes do coronavírus haviam sido identificadas no Rio, ao todo, são cinco casos confirmados. Um deles com a variante do Reino Unido e os outros quatro com a brasileira.

Em nota divulgada pelas secretarias de Saúde, há possibilidade do vírus está circulando em outros municípios. “Desta forma, a avaliação confirmou que as novas cepas já estão circulando em pelo menos um município do Estado, o Rio de Janeiro, e provavelmente, Nova Iguaçu”, afirma a nota das Secretarias.

“A Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS) da SES alerta para a possibilidade de o vírus já estar circulando por outros municípios, uma vez que a capital tem grande atividade econômica e alta circulação de pessoas de várias cidades da Região Metropolitana.”

A nova cepa P1 é um variante que se dissemina muito rápido, por isso é necessário prevenção, como uso de máscaras, higienização das mãos e distanciamento social.  

Casos

A Prefeitura do Rio confirmou, nesta sexta-feira (19), a morte do segundo paciente contaminado com a variante do novo coronavírus no estado. O paciente de 41 anos era de Manaus e estava internado no Hospital Federal do Servidor.

A primeira morte foi informada na última terça-feira (16). A vítima foi um homem de 55 anos, morador de Belford Roxo, na Baixada Fluminense.

Print Friendly, PDF & Email