Tribunal de Justiça manda penhorar obras de arte do estelionatário, Marcelo Neves

Marcelo José Neves deixou rastros por onde passou, até loja de materiais de construção ficou no deficit por causa de seus crimes

Um dos maiores estelionatários do DF, Marcelo José Neves, intitulado pela Polícia Civil (PCDF) de Don Juan, por ter enganado e roubado mais de sete mulheres, passa por três inquéritos e a ordem do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) é de que seus bens sejam penhorados.

Os objetos que serão penhorados foram declarados em seu imposto de renda, duas obras no valor total de R$520 mil do artista Joaquim Mendes Lemes, e uma coleção de selos internacionais e nacionais avaliados em R$ 1,5 mi, o proceso de penhora foi pedido por uma loja de materiais de construção em que o criminoso fez compras e não pagou.

Don Juan

O apelido dado ao criminoso tinha ligação com a forma que agia, Marcelo Neves, teve um mandato de busca e apreensão em sua casa na 705 norte em 2019, os investigadores precisaram de um caminhão para recolher todos os bens que foram adquiridos por ele aproveitando de mulher fragilizadas e que se apaixonaram.

Neves se aproximava dessas mulheres, que na maioria dos casos eram recém divorciadas, e oferecia ajuda para lidar com as finanças, Marcelo aproveitava de seus cartões de créditos e até sua mãe lucrou com a situação, após limpar o patrimônio de cada uma das sete mulheres ele cortava relações.

Print Friendly, PDF & Email