Vacina produzida por empresa norte-americana é 95% eficaz

Para que o uso de emergência seja liberado é necessário que a vacina seja eficiente em pelo menos 50% das pessoas vacinadas

Foram divulgados nesta quarta-fera (18) os resultados da terceira fase dos testes da vacina produzida por Pfizer em parceria com a BionTech, a porcentagem de eficácia obtida foi de 95%.

“A eficácia foi consistente em dados demográficos de idade, sexo, raça e etnia; a eficácia observada em adultos com mais de 65 anos de idade foi superior a 94%”, afirmou a Pfizer.

Em um primeiro momento os resultados avaliados foram de 90%, o comitê de monitoramento de dados não mencionou nenhum tipo de apreensão em relação a segurança do imunizante.

Leia também:
Covid-19: DF confirma primeiros casos da variante Delta

Após apresentar os resultados ao Food and Drug Administration (FDA) a empresa norte-americana pretende receber a liberação para uso de emergência, porém a aprovação é complexa, e só é concedida quando comprovar que a prevenção e diminuição de perigo atingiu 50% das pessoas vacinadas.

Print Friendly, PDF & Email