Vacinação contra covid-19 começa nesta terça-feira no Distrito Federal

A primeira etapa contemplará profissionais da saúde que trabalham na linha de frente no combate ao vírus, idosos que residem em casas de asilo e seu cuidadores e indígenas

Começa nesta terça-feira (19) às 10h00 a vacinação contra a covid-19, no Distrito Federal. A informação foi confirmada pelo secretário de Saúde, Osnei Okumoto, na tarde de ontem (18), quando as primeiras doses da vacina Coronavac chegaram ao DF por meio de uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB).

Inicialmente as doses da vacina estavam previstas para serem aplicadas na quarta-feira (20). No domingo, o Ministério da Saúde anunciou que a distribuição começaria na segunda (18), o que permitiria o início das aplicações ainda à tarde em todo o país.

No DF, Okumoto afirmou que o início ficou para terça-feira porque houve um atraso no voo e os produtos ainda devem passar por uma análise. “Após a chegada do voo, há uma necessidade de verificação da alfândega para depois ser encaminhado para a Rede de Frio, onde vão ser observadas as condições de temperaturas das vacinas para a validação. A partir disso, é feita a climatização e as doses ficam disponíveis para serem encaminhadas às salas de imunização”, destacou Okumoto.

Aplicações

De acordo com a pasta os primeiros a receber as doses da vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac, serão profissionais da saúde que lutam na linha de frente contra o coronavírus; funcionários da limpeza e vigilantes, além de médicos, enfermeiros, técnicos e grupamentos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Nesse primeiro grupo há também servidores da atenção básica, idosos com mais de 60 anos, acamados ou moradores de asilos. Idosos que residem em casas de asilo serão vacinados nessas instituições. Profissionais da saúde serão vacinados nos hospitais em que trabalham ou nas unidades próximas. Indígenas entram nessa primeira fase, e serão alcançadas pelas equipes volantes.

“O principal hospital é o Hran [Hospital Regional da Asa Norte]. Às 10h de terça, as primeiras doses começam a ser aplicadas. Serão médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, assim como servidores terceirizados” disse Osnei Okumoto. Até o fim do mês, o país receberá mais 4 milhões de doses da vacina, o que vai assegurar a segunda fase da campanha.

A vacina deve ser aplicada em duas doses, a Secretaria de Saúde pretende realizar ambas com o lote que chegou na capital nesta segunda. Por não ter uma previsão de quando chega mais um lote de vacinas.

De acordo com Alexandre Garcia, secretário interino adjunto de Assistência à Saúde, “aplicaremos a primeira dose no decorrer desta semana, fazendo com que o retorno desse mesmo público para a segunda dose ocorra daqui a 14 dias”. “A gente não sabe quando o segundo lote chegará, por isso, achamos mais seguro guardarmos a metade para a segunda dose da vacina. Acredito que, em até duas semanas, a primeira dosagem esteja terminada, para darmos início à segunda dose”, explicou Garcia.

O subsecretário de Vigilância em Saúde, Divino Valério, afirma que os ainda é necessário que a população mantenha o uso de máscaras, distanciamento social e higienização das mãos.

“Até que nós consigamos fazer a prevenção de toda a população do distrito federal, permanece a orientação do uso de máscara, higienização das mãos e manter a distância”, destacou o subsecretário.

Print Friendly, PDF & Email