Pais e responsáveis estão preocupados com o retorno das aulas presenciais

A pandemia do novo coronavírus vem assustando cada vez mais regiões do país e no Distrito Federal não é diferente, mas o governo segue com a abertura gradativa das atividades na capital. Depois do funcionamento de bares, restaurantes e academias, voltará às aulas presenciais previstas para agosto, mas pais e responsáveis se preocupam com o retorno. 

A Associação de Pais e Alunos das Instituições de Ensino do Distrito Federal solicitou participação para se manifestar nas discussões do poder público quanto ao retorno das aulas presenciais na capital. “Queremos, como pais, informações seguras, gestão administrativa das autoridades públicas para garantir o ambiente seguro, protocolos adequados e a fiscalização, caso necessária. Queremos uma comunicação clara com a Secretaria de Educação [SEE/DF]”, afirmou o presidente da entidade, Alexandre Veloso. 

Leia também:
De acordo com IBGE, desemprego fica em 14,6% e atinge 14,8 mi no trimestre encerrado em maio

O retorno na rede privada estava marcada para a última segunda-feira (27), mas após decisão judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª região (TRT-10), no último sábado (25). A resolução adiou em 10 dias o retorno às instituições de ensino.  O cenário de disputa gera dúvidas quanto à segurança e acompanhamento do órgão junto às escolas. “As escolas privadas estão submetidas aos mesmos protocolos de segurança que as escolas públicas”, afirmou o secretário de Educação do DF, Leandro Cruz, sobre a questão.

Print Friendly, PDF & Email